Notícias

Arrancou, Hoje, Uma Nova Edição do Projeto 5

2020-01-20
Arrancou, Hoje, Uma Nova Edição do Projeto 5

De acordo com o previsto no Ofício Circular n.º 18 do Pré-escolar, teve início hoje, dia 20 de janeiro, a 7.ª edição do Projeto 5, um plano específico do CER com o objetivo de facilitar a transição das crianças deste nível de ensino para o 1.º CEB.

 

De acordo com o previsto no Ofício Circular n.º 18 do Pré-escolar, teve início hoje, dia 20 de janeiro, a 7.ª edição do Projeto 5, um plano específico do CER com o objetivo de facilitar a transição das crianças deste nível de ensino para o 1.º CEB.

 

Cada sessão tem a duração de uma hora, decorrendo semanalmente, até ao final do presente ano letivo, à segunda-feira, entre as 11h00 e as 12h00, sob orientação da dupla constituída pelo Diretor Pedagógico do 1.º CEB, Prof. José Augusto Castro, e da Educadora Titular de Grupo dos 5 anos, Joana Filipa Patrício.

 

A primeira sessão teve como tema de trabalho o desenvolvimento da “consciência fonológica”, isto é, o conhecimento que cada um de nós tem sobre os sons da língua materna e que nos permitem identificar, manipular e refletir sobre os sons da fala. Traduzido por miúdos, trata-se da capacidade de perceber que a linguagem é formada por palavras, as palavras por sílabas e as sílabas por fonemas (sons).

 

É, por assim dizer, uma aptidão metalinguística divida em dois níveis muito complexos: a consciência silábica e a consciência fonémica, correspondendo estas também à ordem de trabalhos a adotar durante o futuro processo de aquisição da leitura e da escrita.

 

Sabe-se que as etapas de aquisição da consciência fonológica dependem das experiências linguísticas, do desenvolvimento cognitivo da criança e da exposição ao sistema alfabético, razão pela qual é fundamental que nesta fase os mais novos sejam estimulados a segmentar frases em palavras, a organizá-las e dar-lhes sentido; identificar rimas; repetir a sílaba ou fonema no início de cada vocábulo (aliteração); nomear e discriminar sílabas e manusear e isolar os fonemas que compõem uma dada palavra.

 

Com este intuito, cada um dos elementos do grupo dos 5 anos foi desafiado a dizer o seu nome próprio em voz alta, dividindo-o “em bocadinhos mais pequenos”, as ditas sílabas e, por fim, a classifica-los quanto ao número. Batendo palmas, rapidamente descobriram que o n.º de letras nem sempre está diretamente relacionado com o n.º de sílabas e que em Português uma sílaba contém sempre uma vogal e que nunca há mais do que uma em cada sílaba.

 

Depois, focaram-se em exercícios de discriminação auditiva, evocando diversas rimas associadas aos seus nomes, e não é que “José” rima com “jacaré”, “António” com “património” e Alice com “tontice”?!

 

Para consolidar o aprendido, passaram tudo para o papel com bonitas letras de imprensa, as manuscritas ficam para mais tarde. Por instantes, pareciam já estar no 1.º ano, sentados à secretaria de tesoura, lápis e borracha na mão como manda o Método das 28 Palavras. Para a semana está prometida uma “aula” de Matemática.

 

Fotografias:

 

        

        

        

        

        


Voltar »