Notícias

À Descoberta do Universo

2020-02-28
À Descoberta do Universo

Procurando complementar os conteúdos trabalhados, no âmbito da área curricular de Estudo do Meio, em contexto de sala de aula, a turma do 3.º ano participou, na manhã desta sexta-feira, numa visita de estudo ao Planetário do Porto – Centro Ciência Viva.

 

Procurando complementar os conteúdos trabalhados, no âmbito da área curricular de Estudo do Meio, em contexto de sala de aula, a turma do 3.º ano participou, na manhã desta sexta-feira, numa visita de estudo ao Planetário do Porto – Centro Ciência Viva.

 

A visita teve início com a projeção de um filme sobre o universo, numa tela a 360 graus, sob a cúpula daquele equipamento. Confortavelmente instalados em cadeiras reclináveis típicas de uma sala de cinema, os alunos tiveram oportunidade de compreender melhor o Sistema Solar, o céu noturno e como podemos usar as estrelas para nos guiarmos no escuro.

 

Sob orientação do astrónomo Hilberto Silva, mestre em Cosmografia e Astrofísica pela Faculdade de Ciências da Cidade Invicta e profissionalmente ligado ao ensino há mais de 10 anos, os mais novos ficaram também a saber que grande parte dos nomes dos planetas do nosso Sistema Solar tem origem na mitologia greco-romana, já que na Antiguidade o céu era associado aos deuses.

 

Durante a exposição, os alunos mostraram-se muito curiosos e participativos, colocando questões pertinentes sobre cada um dos corpos celestes que orbitam em torno do Sol, em especial sobre Plutão, despromovido a categoria de planeta anão, em agosto de 2006. Questões relacionadas com os anéis de Saturno, que afinal não passam de pedaços de rocha e gelo ou sobre a famosa cauda do cometa Halley foram também alvo de esclarecimento.  

 

Terminada a atividade, os alunos foram encaminhados para um laboratório, onde puderam medir e calcular as dimensões relativas da Terra, do Sol e da Lua, assim como as distâncias a que se encontram. Usando vários modelos, encontraram explicações para fenómenos astronómicos básicos, como as fases da Lua, os eclipses e as estações do ano.

 

Antes do regresso ao colégio, houve ainda tempo para observar o Sol e as suas manchas, com recurso a um telescópio de ponta, equipado com filtros apropriados. E não é que o Sol afinal é branco? De facto. Embora nos dê a sensação de que a nossa estrela é amarela, a sua luz é branca, devido a atmosfera da Terra que funciona como um “passador” para os raios solares. Fantástico, não é?

 

Fotografia:

 

        

        

        

         

        

        


Voltar »