Testemunhos

 

A Nossa Melhor Publicidade!

Porque não há ninguém que seja mais fiel sobre o dia a dia do colégio do que quem o conhece por perto, é com muito orgulho que patilhamos os testemunhos de alguns encarregados de educação com crianças ou alunos inscritos no CER.

 

Mãe de Aluna do 1.º ano do 1.º CEB ǀ 40 anos ǀ Diretora de Operações

No CER, desde a Sala de 1 Ano da Creche.

"Enquanto Pais, e com a aproximação do 1.º CEB que se avizinhava, questionamo-nos várias  vezes: "O que será melhor para a  nossa Filha? Que escola há de frequentar? Será que se vai adaptar? Será que vai gostar? Ainda é tão pequena e tão tenrinha! Ainda é tão e somente criança!

E no meio destas dúvidas, a resposta tornou-se clara!

Gostávamos que a nossa Filha continuasse no Colégio Espinheira Rio.

Porquê?

É simples, e passamos a explicar: é aqui que a nossa Filha passa o maior número de horas por dia, é onde aprendeu a andar e a comer sozinha, é onde sentimos segurança quando a deixamos de manhã, é onde sempre foi acarinhada por Todos, é onde são todos os Meninos iguais, dentro das suas diferenças, é onde aprendeu a crescer e a ser autónoma, é onde aprendeu a partilhar, é onde fez os primeiros Amigos, é onde há grande exigência e cumplicidade com as crianças, é onde crescem de mãos dadas entre todos, é onde sabem o nome de todos os amiguinhos e de todos os Adultos que aqui trabalham, é onde os Pais têm sempre uma porta aberta para serem recebidos, é onde há sempre um sorriso, um bom dia e um obrigado para Todos, é onde o CER é para nós um prolongamento da Família, e é onde a nossa Filha se sente feliz!

Hoje, já a frequentar o 1.º CEB, entendemos que fizemos a opção certa para Ela, e por isso também nos sentimos felizes!"

 

Mãe de Aluna do 2.º Ano do 1.º CEB ǀ 46 Anos ǀ Psicóloga Clínica

No CER, desde o Berçário.

A primeira vez que deixei a minha filha no CER ela tinha 6 meses e meio. Foi a primeira vez que a deixei com alguém que não o pai. Foi doloroso. A verdade é que rapidamente me tranquilizei - a alegria com que a minha filha passava do meu colo para o da Ana Paula não me deixava dúvidas.

Quando ela começou a andar, quando a ia buscar, logo que chegávamos ao fundo das escadas da Entrada Nascente, ela largava-me a mão, virava-me as costas, acenava “Tchau, mamã, tchau!” e tentava voltar a subir as escadas.

Desde os 2 anos, sempre que íamos quinze dias de férias, ao fim do 5.º dia a criança começava a perguntar “quando volto à escola? Tenho saudades da Sandra e dos amigos!”

Ao longo de todo o percurso, dos 6 meses e meio aos 6 anos, a nossa confiança e segurança na “casa” e na equipa que escolhemos para confiar a nossa filha foi crescendo, consolidando-se, confirmando-se.  Simultaneamente, o Modelo Pedagógico praticado   no  CER permitiu consolidar os valores que nós consideramos fundamentais para o desenvolvimento saudável e harmonioso: o despertar da curiosidade, da autonomia, da tolerância.

Quando chegou o momento da mudança de ciclo e de decidir a continuidade (ou não) do percurso escolar, para nós não foi difícil. Mais uma vez, o plano pedagógico e a seriedade (e carinho…) com que ele é posto em prática não nos deixou dúvidas em iniciar esta nova etapa – o 1.º CEB – no CER.

Vê-la crescer em segurança nesta segunda casa, adquirindo a sua autonomia (a felicidade de não depender de ninguém para ler…), o seu conhecimento do mundo, a sua capacidade de raciocínio, a sua relação com os outros…

Não temos dúvida que aquela escolha feita há 7 anos e renovada há 1 ano foi a mais acertada.

 

Mãe de Dois Alunos dos 1.º e 3.º Anos do 1.º CEB ǀ 43 Anos ǀ Engenharia Civil

No CER, desde o Berçário.e Sala dos 2 Anos da Creche / Transferidos em de outro colégio na região de Aveiro.

Somos pais de dois alunos do CER.

Os nossos filhos ingressaram no CER com 2 anos e 3,5 meses.

A experiência foi sempre muito boa, em termos humanos, de métodos de aprendizagem, como no crescimento como seres humanos.

O CER sempre recebeu muito bem os nossos filhos e acima de tudo sempre respeitou as diferenças de comportamentos das crianças, sabendo sempre integrá-las no contexto.

Por motivos profissionais, tivemos de nos ausentar do Porto quando o nosso filho mais velho ia para o 1.º ano, tendo a família regressado ao Porto este ano letivo. Desde logo, não hesitamos em regressar ao CER, pois conhecemos a qualidade e a segurança que o colégio nos transmite.

O António, agora no 3.º ano e o Miguel, no 1.º ano, não tiveram qualquer dificuldade de adaptação e de integração de novo no CER.

Quanto ao Método de Ensino das 28 Palavras, achamos bastante bom e de fácil aprendizagem. Ficamos admirados como o nosso filho mais novo começou a ler de forma tão natural.

Como atrás referimos, conhecemos outras realidades de ensino nos dois anos que estivemos ausentes, e consideramos que a metodologia do Movimento da Escola Moderna ajuda muito as crianças na aprendizagem.

Relativamente ao edifício do colégio e às condições das instalações, limpeza e decoração estão sempre impecáveis, o que nos agradou desde o início.

Até hoje não temos nada a apontar, antes pelo contrário, estamos bastante contentes por ter feito esta “aposta”!”

 

Mãe de Aluna do 4.º Ano do 1.º CEB ǀ 58 Anos ǀ Consultora Informática

No CER, desde a Sala dos 2 Anos da Creche.

Quando uma filha aos 7 anos nos diz: “vou querer reprovar para não sair do Colégio Espinheira Rio, não quero sair! ”, só podemos ficar felizes!

O Colégio Espinheira Rio foi a nossa escolha para ser a segunda casa da nossa filha. Foi amor à primeira vista. Já passaram 7 anos e continuamos a não ter dúvida que a escolha foi acertada.

“Por uma educação participada” é um dos lemas do colégio. Podemos testemunhar essa educação participada desde a primeira hora. Nunca nos sentimos estranhos, mas sim parceiros com um interesse comum: que a nossa filha fosse feliz, conjuntamente com todos os colegas e respetivo corpo docente, que fossem seres humanos com uma formação integral e um harmonioso desenvolvimento físico, intelectual, afetivo e moral.

A comunidade escolar estende-se naturalmente aos pais das crianças, que formam um grupo coeso, dialogante, amigo e extremamente colaborante com o Colégio Espinheira Rio.

O modelo pedagógico (Aprendizagem por Descoberta e Método de Iniciação à Leitura e à Escrita das 28 palavras) revelou-se bastante eficaz. Os resultados obtidos são facilmente verificáveis através da comparação com outras entidades de ensino, nas Provas de Aferição.

Boa integração, atribuição de responsabilidade, liberdade, boa aprendizagem e muito amor.

Sabemos que a nossa filha é MUITO FELIZ no Colégio Espinheira Rio.

Vai ser muito duro quando tivermos que deixar a comunidade escolar do Colégio Espinheira Rio!

Gostaríamos de lançar um “pequeno” desafio à Direção e corpo docente:

Porque não continuar o projeto até ao 6.º ano?

 

Mãe de Aluna do 4.º Ano do 1.º CEB ǀ 39 Anos ǀ Coordenadora na Área da Saúde

No CER, desde a Sala dos 2 Anos da Creche.

Há mais ao menos 3 anos, decidimos que a Maria Leonor continuaria o seu percurso escolar no Colégio Espinheira Rio.

Uma nova etapa da sua vida estava a chegar e queríamos dar-lhe a melhor estrutura que conseguíssemos e estivesse ao nosso alcance.

O primeiro ano foi, sem dúvida, o que nós chamamos "a prova dos nove", estávamos atentos a tudo! Todos os detalhes eram importantes, o seu dia a dia era apreciado à minúcia. A preocupação era constante, não só a nível intelectual como afetivo e moral: o que tinha aprendido, se as aulas eram dadas com a severidade que uma criança precisa, se num momento em que não entendesse a matéria a professora estava atenta às suas necessidades, e não desistia até que ela aprendesse, se o ambiente com as outras crianças era monitorizado de forma a não permitir qualquer tipo de bullying.  

Como mãe de coração vos digo: todas estas expectativas foram para além do previsto, posso até dizer que foram superadas.

Não posso deixar de referir que nada disto seria possível sem amor e dedicação constante por parte da querida Professora Mª Leonor Moura Lopes.

Não menos importante, mas a outro nível de intervenção, temos o querido Professor José Castro, sempre disponível para nos ouvir e dedicado a encontrar um caminho para as dificuldades, dúvidas, ou mesmo inseguranças que tenhamos.

Fui buscar um trecho de uma dedicatória que escrevi no final do percurso da minha filha no Pré-Escolar, deste mesmo colégio, e que mesmo agora no 1.º CEB continua a prevalecer.

"...Num ápice este cantinho passou a ser a sua nova casa, onde aprendeu novas regras, brincadeiras, hábitos, costumes, educação e o mais importante, a continuidade do amor que recebia em casa...! "

Beijinhos para todos!

 

Mãe de Aluna do 4.º Ano do 1.º CEB ǀ 40 Anos ǀ Gestora da Qualidade

No CER, desde o 3.º Ano do 1.º CEB / Transferida de outro colégio da cidade do Porto.

Há alguns dias atrás, o Professor José Augustcontactou-me no sentido de enviar um pequeno testemunho acerca da nossa curta experiência neste colégio. Nada me satisfez mais do que transmitir aos pais aquilo que este colégio tem feito pela nossa filha.

Então aqui vai:

- A Luisinha foi transferida no período das Férias de Carnaval deste mesmo ano, após ter sofrido de bullying no colégio que frequentava desde os três anos, por colegas da turma dela. Após variadas diligências, tomamos a decisão de a transferir de colégio, pois ela própria já nos dizia que não queria ir mais para o colégio onde estava. Por referência de outras pessoas conhecidas, entramos em contacto com o Colégio Espinheira Rio, e em poucos dias, fomos rapidamente recebidos pela Educadora Renata Espinheira Rio e pelo Professor José Augusto Castro.  Estes ouviram-nos atenciosamente, e mais uma vez, num curto espaço de tempo, a Luisinha era transferida para este colégio.

A Luisinha começou a frequentar o CER ainda no período de Férias de Carnaval, e logo no primeiro dia quis ficar a almoçar e a brincar com algumas meninas que foi conhecendo. Também nesse mesmo dia conheceu a sua professora e veio encantada com ela.

Assim, a Luisinha passou de um colégio que tem desde os 3 anos ao 12.º ano, para um colégio mais pequeno, mais familiar e com um acompanhamento ao aluno bastante próximo dos pais. Refiro-me especificamente ao 1.º CEB, pois a possibilidade de podermos estar em permanente contacto com a professora, acompanhar o desenvolvimento do(as) nossos(as) filho(as), tanto em termos emocionais como de aprendizagem, é excelente. Não quero deixar também referir a exigência com os alunos, para que estes de uma forma saudável e sustentada, atinjam os seus objetivos curriculares e fiquem preparados, para mais tarde ingressarem no 5.º ano.

Algo que também gostaria de salientar são os períodos de avaliação. Estes são promovidos de forma a que o aluno não se sinta pressionado, mas ao mesmo tempo seja responsabilizado de forma a atingir os seus melhores resultados. A Luisinha, anteriormente, era constantemente pressionada. Numa criança, que por si só já é bastante exigente com ela, pode vir a ser muito negativo. Relativamente a este mesmo assunto da avaliação, a Luisinha ficou doente aquando da primeira experiência de avaliação pela qual passou no CER. Não podia, de maneira nenhuma, deixar de referir a compreensão, a disponibilidade e a preocupação constante que encontrei por parte de todos, direção e professores e restantes colaboradores. Isto não há em qualquer colégio, e acreditem, é algo muito importante podermos contar com a compreensão do local de ensino dos nossos filhos, situação que nem sempre acontece.
Por fim, e não menos importante, a professora da Luisinha, neste caso a Professora Mª Leonor Moura Lopes, foi e é crucial na evolução da Luisinha, tanto em termos de aprendizagem, pela sua exigência e estimulo aos alunos, como em termos emocionais, tendo sido fundamental na recuperação da Luisinha, após o período tão difícil pelo qual ela passou.

Assim, e para finalizar, posso dizer que a minha filha todos os dias acorda a cantar, feliz por vir para o CER, e para nós pais não há nada melhor que ver os nossos filhos a aprender de uma forma consistente, estruturada e principalmente, felizes.

Obrigada a toda a equipa do CER.

Foi um prazer partilhar esta experiência convosco.

 

Pai de Dois Alunos do 1.º Ano do 1.º CEB e do 5.º do 2.º CEB ǀ 40 Anos ǀ Oficial de Tráfego Aéreo

No CER, desde o Berçário.e Sala de 1 Ano da Creche (dando voz à filha, atualmente no 4.º ano).

A minha experiência iniciou-se quando eu tinha dois anos.

Nunca mais me hei de esquecer o meu primeiro dia no colégio. Era Dia Mundial da Criança! Belo dia para começar!

Estava tudo em festa! A minha educadora chamava-se Carolina, gostei logo dela! Acompanhou-me até aos 5 anos. Quando estava no meu último ano da Pré, os meus pais disseram-me que iria continuar no mesmo colégio. Fiquei tão contente! Fomos os pioneiros do 1.º CEB! Mesmo sabendo que nenhuma das minhas amigas ficaria, eu estava feliz! A nossa turma era composta por alguns rapazes e eu! Até agora só tenho que agradecer a todos desta grande família, Espinheira Rio, por todo o carinho, dedicação e amor que me deram e ensinaram a dar! É com muita pena que o meu percurso termina aqui. A todos os professores, auxiliares, funcionárias o meu “Obrigada” por me fazerem sentir especial!

 

Mãe de Três Alunos da Sala de 1 Ano da Creche e 1.º e 4.º Anos do 1.º CEB ǀ 39 Anos ǀ Engenheira Química

Todos, no CER, desde o Berçário.

À Direção, aos Professores e a todos os Colaboradores do CER:

Acompanhamos o crescimento do Colégio Espinheira Rio desde o ano 2008. Escolhemos o CER para entregar todos os dias o nosso primeiro filho, tinha ele 6 meses.

Escolher a quem entregar os nossos filhos todos os dias não foi fácil, não conhecíamos a escola. Hoje, passados dez anos, temos três filhos a frequentar o CER e sim, hoje é fácil entregá-los todos os dias! Com o decorrer dos anos, fomos recebendo provas diárias de muita dedicação às crianças, empenho, rigor, qualidade e competência de toda a equipa.

Passamos por todas as valências, Creche e Pré-escolar. Todas elas felizes, muito felizes! Em pouco tempo o fim do Pré-escolar estava à vista e o início de uma nova fase se aproximava a passos largos… o 1.º Ciclo do Ensino Básico.

Dúvidas, tantas dúvidas… Se por um lado, queríamos manter o nosso filho no CER, por outro lado… era a primeira vez que o CER teria a valência de 1.º CEB a funcionar…

No entanto, todas as dúvidas foram facilmente dissipadas pela equipa pedagógica. Se já conhecíamos os seus princípios, dedicação e empenho, não havia razões para correr menos bem! E, afinal, correu tão bem, que quando o nosso segundo filho terminou o Pré-escolar não tivemos dúvidas que o seu 1.º Ciclo do Ensino Básico seria no CER.

Agora, aqui estamos nós, no fim do 4.º ano do 1º CEB… Sinto que foi a melhor opção que fizemos para os nossos filhos. Sinto, também, orgulho em fazer parte da realização de um sonho e promessa, a alguém muito querido por parte da Direção.

O resultado destes quatro anos desafiantes, que a equipa pedagógica enfrentou, quanto a mim, é brilhante. Confidencio, que não esperava outra coisa, pois foi sempre notória a entrega e dedicação por parte da equipa. Houve percalços inesperados e a equipa respondeu à altura e deu a volta por cima!

Assim, só nos resta agradecer, pois não poderíamos estar mais satisfeitos com os resultados obtidos.

A felicidade e bem-estar é tudo o que queremos para os nossos filhos e no CER são felizes!

A equipa é coesa, determinada e empenhada, por isso recomendo sem sombra de dúvidas o Colégio Espinheira Rio.

 

Mãe de Aluna do 4.º Ano do 1.º CEB ǀ 38 Anos ǀ Enfermeira

No CER, desde a sala dos 3 Anos do Pré-escolar.

A escolha do local de ensino para o nosso filho mostrou-se desde o início uma tarefa difícil.

Mas quando se ponderam os métodos de ensino, o ambiente escolar, o conforto, os profissionais e a visão que o próprio estabelecimento estabelece, não podíamos ter escolhido melhor do que o Colégio Espinheira Rio.

A experiência que tivemos com o nosso filho durante o 1.º CEB salda-se de uma forma muito positiva. Depois de um excelente trabalho com os meninos no Pré-escolar, onde o seu desenvolvimento foi notório a todos os níveis, desde as competências académicas até às humanas, seguimos os primeiros dois anos do 1.º CEB do nosso filho de forma muito preocupada e interventiva, partilhando sugestões de melhoria que foram tendo acolhimento. A chegada da Prof.ª Lara mudou substancialmente o comportamento, as competências, mas sobretudo a felicidade que o Guilherme passou a nutrir pela escola. O CER, e os seus profissionais, sempre se mostram e mostraram à altura das nossas inseguranças, preocupações e receios, de onde destacamos o contributo sempre disponível da Educ.ª Celeste Espinheira Rio e Educ.ª Renata Espinheira Rio, bem como o contributo incansável do Prof.º José Castro que se destaca pelo seu constante poder de mediação entre pais e instituição.

A todos os profissionais do CER, obrigado por fazerem do lema “por uma educação participada” uma verdadeira realidade.